Vereador Helinho do Sindicato é vítima de fake news

Palavras soltas sem contexto viraram pretexto de politiqueiros que vivem de fake news.


Embora estejamos fora do período de eleição, a fake news poder ser combatida no âmbito da Justiça Comum e aquele que difunde notícias falsas poderá ser responsabilizado por crimes contra a honra, por exemplo. E isso não é só para quem criou e sim para quem divulga porque existem diversos motivos objetivo de escusos daqueles que criam esses posts falsos e espalham as mentiras.


Há sites que usam manchetes sensacionalistas para aumentar o número de acessos e, assim, obter lucros com publicidade digital, tem os que divulgam notícias tendenciosas, distorcidas ou parciais para convencer o público sobre uma ideia ou um determinado ponto de vista e os que também criam mentiras e boatos para disseminar o ódio, prejudicar alguém e tirar proveito da situação.


Assim, se a fake news se constitui como um dos atos de uma prática criminosa ou serve como meio para um crime tipificado em lei, isso significa que o ato de criar ou divulgar notícia falsa pode ter implicações jurídicas. Assista abaixo a fala do vereador sem cortes e manipulação:


24 visualizações0 comentário